Curta a página do QLA no Facebook

21 de nov de 2013

O dia em que a casa caiu



“Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo".


Hoje eu não quero entrar no mérito da oferta de Caim e Abel, história que, diga-se de passagem, é muito conhecida não só no meio cristão, mas também em todo o mundo, e que sempre é lembrada em novelas, filmes e seriados, que trazem em seus ensejos histórias de rivalidades entre irmãos. O que quero tratar dentro deste texto é sobre a tentação e o pecado que quando concebido gera destruições em escala gigantescas em nossas vidas.


Intenções do coração

Bem, para começarmos temos o nosso versículo chave como ponto de partida, e quero frisar o v. 7 do capítulo 4 do livro de Gênesis, quando o próprio Deus aconselha a Caim quanto às intenções do seu coração: Se você fizer o bem, não será aceito? “Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo".
Cara, imagina o próprio Deus alertando você acerca das tentações que desejam fulminar o teu coração, e do pecado que quer te tragar? Aí você diz, “ah se Deus fizesse isso comigo, com certeza eu não pecaria!” Opa, não me venha com essa desculpa, pois em sua palavra Ele já nos deixou dito tudo e mais um pouco a respeito! Quer ver?

“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.” Provérbios 4:23
“Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” Mateus 6:21
“Meu filho, se o seu coração for sábio, o meu coração se alegrará.” Provérbios 23:15
“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;
Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. ”1 Pedro 5:8-9

E o pior que mesmo avisados, caímos no pecado como patinhos indefesos. Sabe porque? Porque brincamos com o pecado! Esta é uma forte intenção do nosso coração, da nossa carne. Quantas vezes não pensamos: ah, será o que vai acontecer se eu for só mais um pouquinho? (quando sabemos que devemos parar), cuidado este caminho pode não ter volta! Somos devorados pelo pecado porque não sujeitamos a nossa carne ao Espírito.

Saiba que o pecado o ameaça à porta.

“Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. “Tiago 4:7

Quando o pecado esta à porta da nossa vida (isso acontece todos os dias) o que devemos fazer? “Vou resisti-lo”, “lógico que vou vencê-lo”, nem me preocupo, sou forte o bastante”; PERAÍ! Sempre nos esquecemos de um ponto essencial na luta contra o pecado, DEVEMOS NOS SUJEITAR A DEUS! Se a sua carne estiver na cruz, e você não estiver vivo pra si mesmo, aí você vencerá a batalha contra o pecado! Porque sublinhei a palavra batalha? Porque todos os dias travamos uma batalha contra nós mesmos! Se você venceu a batalha contra o pecado hoje, parabéns! Mas mantenha a vigilância porque nesta vida você irá batalhar todos os dias. Mas não se descabele agora na frente do seu PC, celular, ou tablet, pois Deus é tão fiel que Ele disse que aquele que se esconde na sombra de suas asas vence o maligno, e o mesmo foge de sua presença. Deus também deixou o segredo da receita para fazermos o inimigo de nossas vidas se descabelar em vez de nós mesmos.


Ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo.

Frase extremamente valiosa para a questão da tentação: o pecado quer prejudicar o homem, mas cabe ao homem a total responsabilidade de resisti-lo.
Até aqui Caim tinha dois caminhos a escolher:

Proceder bem (arrependendo-se, humilhando-se, enfim, restaurando a sua situação diante de Deus).

Proceder mal (permitindo que o pecado o atacasse e dominasse).

No caso de Caim, os propósitos do seu coração eram maus. Como Caim não esboçou nem sequer um arrependimento pelo pecado de não ter oferecido a Deus uma oferta agradável, tomou por inveja de seu irmão, consumindo o desejo que o Senhor o advertira que permeava o seu coração.

“Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” 1 Coríntios 10:13

Cabe a mim e a você dominarmos o pecado que nos cerca diariamente. Como disse já anteriormente, devemos subjulgar a nossa carne e desejos. Mas como?

Primeiro passo: É sermos sinceros conosco e com Deus! Devemos contar a Deus como estamos sendo empurrados por nossos desejos a pecar; para isso se faz necessário uma conversa franca com Deus, Ele já sabe disso, mas Ele quer que você se abra com Ele contando a dificuldade encontrada diante da tentação.

Segundo Passo: Oração! É imprescindível pedir o socorro, a graça e misericórdia de Deus sobre nossas vidas!

Terceiro Passo: O jejum mortifica a carne. Devemos jejuar, e durante este processo precisamos manter a atenção em Deus, com mente e coração conectados no trono, mesmo no trabalho, faculdade, e em qualquer lugar, mantenha uma constante busca por Deus. Muitos costumam pensar que o jejum é “passar fome”, e fazem tudo errado, sem uma atitude de completa busca por Deus, passam o tempo do jejum só por passar sem uma postura de quebrantamento, e/ou arrependimento que trazem o verdadeiro sentido do jejum.

Quarto Passo: Leia e medite a bíblia. Na bíblia você encontrará verdades eternas e imutáveis, palavras de vida que nortearam a tua vida e que te levará para mais longe do pecado, portanto leia sempre que puder!

Encerro com quatro lições: (estas retiradas do site “Falando de Cristo”) http://www.falandodecristo.com/verpregacao.asp?CD_PREGACAO=254

1) Um pecado raramente vem sozinho.

Quando se fala em Caim e Abel, geralmente lembramos de um único pecado: homicídio. Mas vejam quantos outros pecados houve no contexto todo, como, o orgulho, a inveja, a desobediência, a mentira, a irreverência diante de Deusa dureza de coração, entre outros.
Quando estiver lutando contra um pecado, não pense apenas ‘preciso resistir a este pecado, pois ele me será prejudicial’, mas: “este pecado e outros que certamente o seguirão, vão me prejudicar muito”.

2) Sejamos realistas quando avaliarmos a nós mesmos.

Quando lemos essa história, automaticamente nos colocamos ao lado de Abel e totalmente contra Caim. Em nos identificarmos com Abel, tudo bem: afinal, somos crentes como ele. Mas infelizmente somos obrigados a nos identificar com Caim também. E muito! Não fique tão satisfeito com o fato de ser salvo em Cristo, a ponto de esquecer que você ainda é pecador e, como tal, tem de tratar os seus pecados.

3) Sejamos rigorosos ao identificar os nossos pecados.

Procure ser mais rigoroso ao detectar os seus pecados. Não precisa chegar ao extremo de inventar pecado onde não houve, mas é muito importante saber encontrá-los lá escondidos num cantinho do seu coração e colocá-los diante de Deus e se arrepender deles.

4) Devemos estar sempre prontos para alertar os não crentes sobre o pecado.

Podemos dizer para eles as mesmas palavras que o próprio Deus falou a Caim: “Amigo, o pecado jaz à sua porta, em todas as suas diversas e malignas formas. A você cabe dominar. Você será responsabilizado pelo que fez com ele. Se proceder mal, o pecado continuará lhe dominando e você terminará expulso para sempre da presença de Deus, se você proceder bem, será aceito.
Tenha fé em Cristo, como Abel teve fé em Deus. Deposite sua vida nas mãos de Deus, como Abel depositou a sua oferta.”

“Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama hoje, de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado.” Hebreus 3:13

Assim sejamos nós hoje alertados quanto as tentações e inclinações de nossos corações. Em Cristo podemos vencer todas as tentações, pecados e aflições que se levantem contra nós, então #FicaADica: Alegre-se no Senhor, e nos anseios Dele pra tua vida, viva a liberdade que Ele te deu, e chuta pra longe todo o laço que o diabo colocar no teu caminho! Siga rumo ao alvo, rumo a Cristo!


Firme na rocha, Danilo Dias
Postar um comentário

Deixe o seu comentário